Arquivo de Entrevistas

Mmaria d apenha

Série (3): Os sete anos da Lei Maria da Penha: quais foram as conquistas ao longo deste tempo?

A busca por políticas públicas de ação e proteção à mulher, diante de quadros de violência graves e inaceitáveis ganhou reforço em 7 de agosto de 2006, com a criação da Lei Maria da Penha, cujo nome é uma alusão à Maria da Penha Maia Fernandes. Ela foi vítima de violência doméstica e ainda hoje é defensora da implementação de políticas públicas rígidas, que apoiem as vítimas e possibilitem sua proteção, encorajando-as a fazerem denúncias às autoridades sobre casos de abuso e violência. Maria da Penha destaca a importância da chegada dos Juizados e das Delegacias da Mulher ao interior do país.

Entrevista com Maria da Penha Maia Fernandes | 16/04/14 - 12:04 | [Leia Mais] |

Isabel participou do encerramento da 1ª CRDSS/ Foto: Keila Vieira

O desafio de promover a saúde lidando com as diferenças regionais

Coordenadora Geral de Cooperação Interfederativa do Departamento de Articulação Interfederativa, unidade da Secretaria de Gestão Estratégica e Participativa (SGEP) do Ministério da Saúde, Isabel Senra, fala sobre a 1ª CRDSS em entrevista ao portal DSS Brasil. Participante da Conferência, ela comenta pontos como: a consolidação de políticas públicas para a melhora das condições de vida na região Nordeste, a atuação da SGEP para a promoção da saúde, o desequilíbrio e desigualdades regionais e a aplicação de recursos no setor saúde.

Entrevista com Isabel Senra | 27/02/14 - 12:02 | [Leia Mais] | Comentários desativados

PAULAJ

As desigualdades em torno do hábito de fumar: problema de saúde pública que atinge principalmente os pobres

Como está evidenciada a maior vulnerabilidade das camadas populacionais com menor renda às doenças relacionadas ao tabaco? Este é um dos questionamentos feitos à Paula Johns, Diretora Executiva da Aliança de Controle do Tabagismo (ACT). Recente estudo Impostos sobre o tabaco e políticas para o controle do tabagismo no Brasil, México e Uruguai – resultados do Brasil, do qual a ACT participou, alertou para a importância da observação da vulnerabilidade social as quais as populações com menor renda está submetida, no momento da elaboração de políticas de controle.

Entrevista com Paula Johns | 10/02/14 - 11:02 | [Leia Mais] | 2 Comentários »

Inesita

A percepção da Comunicação como parte do processo de Determinação Social da Saúde

Em entrevista ao Portal DSS Brasil, pesquisadora fala sobre a importância da Comunicação na luta contra iniquidades e cita o documento que foi resultado do encontro promovido durante a 1ª CRDSS, em setembro. “Para compreender o lugar da Comunicação na luta contra as iniquidades em saúde é necessário antes compreender o modo pelo qual ela constitui os processos sociais de determinação dessas iniquidades. Mas, para isto, é preciso que vejamos a comunicação para além de sua dimensão instrumental, que estabelece para ela um lugar subsidiário e aparentemente neutro no campo da saúde. É preciso entender a comunicação como um processo social, estruturante dos demais processos”.

Entrevista com Inesita Soares de Araújo | 28/11/13 - 11:11 | [Leia Mais] | 1 Comentário »

Participou de painel de alto nível da OIT/ Imagem: UNPD You Tube

As Metas de Desenvolvimento do Milênio e a proteção social no pós 2015

Rômulo Paes de Sousa, diretor do Centro Mundial para o Desenvolvimento Sustentável (Centro RIO+) e participante de painel internacional de alto nível, ocorrido no final de setembro, por ocasião da 68ª Assembleia Geral da ONU, para debater as Metas de Desenvolvimento do Milênio, fala ao portal DSS Brasil sobre o combate à desigualdade na agenda pós-2015 por meio de políticas de proteção social. “Para que tenhamos Metas de Desenvolvimento Sustentável factíveis, precisamos incluir a proteção social e a segurança alimentar como parte de uma estratégia de justiça social que implique em mudanças nos investimentos e no marco legal”, disse ele. Painel teve a participação de autoridades da Bélgica e também da OIT.

Entrevista com Rômulo Paes de Sousa | 11/11/13 - 12:11 | [Leia Mais] |

Neilane2.

Entrevista (Série: 3): As cenas do crack, o ajuste de políticas ligadas à droga e os resultados do estudo na visão de seus coordenadores

Em entrevista ao portal DSS Brasil coordenadores do Estudo sobre o perfil dos usuários de crack, realizado pela Fiocruz em parceria com a Secretaria Nacional de Políticas sobre Drogas, falam sobre peculiaridades encontradas durante a pesquisa e destacam ainda, a necessidade do ajuste de políticas ligadas à droga, o reconhecimento das diferenças entre as regiões e a importância da coleta de dados para orientar ações relativas à ela. “No Nordeste a pobreza parece tornar estes indivíduos mais vulneráveis ao consumo regular de drogas como o crack. Além das sabidas questões da prostituição e trabalho infantil que também parecem estar relacionadas ao consumo da droga”, exemplificou coordenadora do estudo.

Entrevista com Neilane Bertoni e Francisco Inácio Bastos | 31/10/13 - 11:10 | [Leia Mais] |

foto.home.eduarda

Participação expressiva dos três setores e compromisso com as proposições da Carta do Recife

Coordenadora da 1ª Conferência Regional sobre os Determinantes Sociais da Saúde fala sobre a participação dos três setores no evento e destaca o debate de importantes temas ligados aos DSS. Ela comentou ainda a Carta do Recife, documento que resultou dos debates durante o evento. “A Carta do Recife é um documento público onde estes setores participantes da conferência, através de seus representantes designados, se comprometem a fazer gestão para que as discussões e proposições ali tiradas sejam levadas a cabo pelos setores públicos, políticos e da sociedade”, frisou.

Entrevista com Eduarda Cesse | 17/09/13 - 12:09 | [Leia Mais] |