Arquivo de Entrevistas

Pedro Alves Filho

Entrevista com Pedro Alves Filho: Pesquisador desenvolve metodologia de monitoramento de saúde no entorno do Comperj

Pesquisador fala da metodologia de pesquisa sobre a vulnerabilidade social, na área do Complexo Petroquímico do Rio de Janeiro (Comperj), que vem desenvolvendo. O estudo, iniciado sob a coordenação do pesquisador Alberto Pellegrini Filho, que aposentou-se na coordenação do CEPI DSS e hoje sob a orientação da pesquisadora Patrícia Tavares Ribeiro, atual coordenadora, analisa os impactos nas condições de vida da população local. Pedro Alves Filho fala sobre como obras de grande dimensão geram mudanças e afetam o meio ambiente e a vida da população de múltiplas formas, o que inclui fatores que contribuem para o surgimento de complicações de saúde. “O monitoramento analítico do quadro de morbimortalidade, no município de Itaboraí e entorno do Comperj, visa contribuir para o entendimento, análise e monitoramento das iniquidades em saúde, assim como na proposição de estratégias para minimização de riscos de adoecimento e de morte que eventualmente possam emergir no decorrer do processo de implantação e consolidação do Complexo Petroquímico”, destacou ele.

Entrevista com Pedro Alves Filho | 14/11/14 - 16:11 | [Leia Mais] |

Denise Barros/ Foto: Informe ENSP

Série sobre agrotóxicos (4): Nutrição e agrotóxicos. O que levamos para nossa mesa?

Série sobre agrotóxicos fala hoje sobre a relação entre os pesticidas e aquilo que vai para a mesa dos brasileiros. Denise Barros, nutricionista e pesquisadora da ENSP, explica os danos que os agroquímicos podem trazer aos alimentos e consequentemente à saúde de quem os consome. Além disso aborda a importância do incentivo a alternativas saudáveis de produção agrícola, a exemplo da produção dos orgânicos. “A agricultura familiar tem sido muito estimulada pelo importante papel na economia do país, revaloriza a vida social do campo e do trabalho rural. Ela melhora a renda e consequentemente a alimentação e o acesso a bens e serviços. Somado a isso a agricultura familiar é menos mecanizada e mais humanizada permitindo o uso de recursos naturais no controle das pragas e da nutrição das terras para plantio, resultando em colheitas de alimentos mais saudáveis e livres de agrotóxicos”, destaca ela.

Entrevista com Denise Barros, concedida à Jaqueline Pimentel | 17/10/14 - 13:10 | [Leia Mais] |

Áudio traz entrevista gravada, na íntegra.

Série sobre agrotóxicos (3): A regulação, fiscalização e normatização do uso de agrotóxicos no Brasil

Pesquisador do CESTEH/ENSP/Fiocruz fala sobre a regulação, a fiscalização e a análise técnica sobre os agrotóxicos. Como funciona o registro no Brasil e quais são as diferenças no processo de análise dos compostos e sua aprovação em outros países? “Quando falamos no uso e comércio de agrotóxicos, esse papel de fiscalização passa a ser feito pelos governos estaduais. Pode ser feito pelas secretarias de Agricultura, Saúde ou Meio Ambiente. Está em um desses órgãos ou os três fazem. Tem uma variabilidade muito grande em relação à como eles atuam no nível estadual que é fiscalizar o uso. Se estão utilizando os equipamentos de proteção, se o rótulo está de acordo com o que foi aprovado nos órgãos de registros”, explica o pesquisador. Criação da Agência Nacional de Agroquímicos e Fitossanitários, a hipótese de reavaliação dos compostos e ainda a infraestrutura e o suporte técnico necessários para viabilizar a regulação de maneira correta foram questões levantadas durante a entrevista concedida ao portal.

Entrevista com Luiz Cláudio Meirelles, concedida à Jaqueline Pimentel | 10/10/14 - 12:10 | [Leia Mais] |

Violência: ‘quanto maior a coesão, menor a coerção’

A imagem do adolescente negro, nu, preso com uma trava de bicicleta a um poste em um bairro da Zona Sul carioca, custa a sair da memória. O episódio ocorreu […]

Entrevista com Maria Cecília de Souza Minayo por Revista Radis | 30/09/14 - 16:09 | [Leia Mais] |

Nadine Gasman

Série sobre violência contra a mulher (5): Diretora da ONU Mulheres no Brasil, Nadine Gasman, fala sobre o tema

“Não vamos ter igualdade de gênero, se a violência contra a mulher não for combatida”, pondera Nadine Gasman, Diretora da ONU Mulheres no Brasil. Ela comentou a Lei Maria da Penha, seu alcance e a importância das denúncias de agressão. “Este é um ponto central em nossa agenda”, completou. Outro tópico em debate foi o lançamento do aplicativo para celulares Clique 180. Recém-lançado, ele orienta as vítimas sobre como denunciar seus agressores, informa sobre a Lei Maria da Penha e mostra os caminhos para que peçam ajuda. Através dele também será criado um mapa interativo sobre locais “não-seguros”. Ouça a entrevista na íntegra.

Entrevista com Nadine Gasman, Diretora da ONU Mulheres, concedida a Jaqueline Pimentel | 16/07/14 - 15:07 | [Leia Mais] | 2 Comentários »

Mapa da Violência 2014 confirma caso de violência epidêmica no Brasil. Entrevista especial com Julio Jacobo Waselfisz

“As instituições que deveriam priorizar o atendimento e a proteção dos setores vulneráveis pela Lei Maria da Penha, pelo Estatuto da Criança e do Adolescente, pelo Estatuto da Igualdade Racial, […]

Entrevista com Julio Jacobo Waselfisz por IHU On-Line | 16/07/14 - 14:07 | [Leia Mais] |

“Não pode haver dúvida de que programas de transferência de renda contribuem para reduzir a pobreza”. Entrevista especial com Rodolfo Hoffmann

“No período 2004-2012, no Brasil, tanto o aumento da renda média como a redução da desigualdade contribuíram para a redução da pobreza absoluta”, diz o pesquisador. Além dos programas de […]

Entrevista com Rodolfo Hoffmann por IHU On-Line | 14/07/14 - 16:07 | [Leia Mais] |